Manutenção preventiva: como evitar problemas nos equipamentos da empresa

Geralmente, só nos damos conta da importância de um equipamento quando ele falha. Acabamos não dando muita importância para o seu funcionamento, afinal, se ele estiver funcionando, não devemos nos preocupar, certo? Errado!

Quando um equipamento essencial para nosso trabalho apresenta algum defeito, consertá-lo nem sempre é um procedimento simples. Sem falar nos transtornos causados pela perda de tempo, de informações e de dinheiro.

Muitas empresas cometem o grave erro de esperar a falha em vez de realizar periodicamente uma manutenção preventiva. Esta prática pode evitar que problemas aconteçam, garantindo que sua empresa tenha um fluxo de trabalho saudável, sem interrupções causadas por algum defeito.

Veja algumas dicas para ajudar na manutenção preventiva de seus equipamentos!

Realizar um plano de manutenção preventiva

Ao estabelecer um bom plano de manutenção preventiva, sua empresa garante muitos benefícios relacionados a conservação de seus equipamentos. Isso diminui gastos inesperados e evita falhas que podem interromper o fluxo de trabalho do seu negócio.

Com a manutenção, a vida útil dos seus equipamentos tende a ser maior e você diminui, também, o risco de perder informações ou recursos por uma falha técnica. Por exemplo, quando um computador estraga, não só a ideia de perder algum dado contido nele nos desespera, como a falta do equipamento pode interromper algum processo.

Buscar uma empresa ou um profissional confiável

Para garantir uma boa manutenção preventiva, é importante que você tenha uma empresa prestadora ou um profissional capacitado para fazer tal serviço. Não caia no erro de achar que, porque você tem um funcionário “bom de computador”, ele vai saber realizar todas as tarefas necessárias para que os aparelhos não apresentem falhas.

Procure no mercado uma empresa que tenha experiência suficiente para auxiliar seu negócio.

Definir um calendário de manutenções

É muito importante criar um calendário de manutenções e realizá-las com uma periodicidade adequada. Se você quer evitar problemas, gastos e ainda aumentar a produtividade de sua equipe, fazer estas manutenções regularmente pode sair mais barato do que o conserto de um aparelho que não estava previsto nos seus gastos.

Portanto, ao planejar suas manutenções preventivas, lembre-se de criar um calendário para as inspeções já realizadas e para as intervenções futuras.

Uma dica é colocar um alerta no seu celular para lembrá-lo sobre a data das próximas manutenções. Como é um serviço que nem sempre é realizado diariamente, o risco de esquecimento é grande.

Criar relatórios de controle

De nada adianta você realizar a manutenção preventiva se não criar relatórios dos problemas detectados e como eles foram solucionados, correto?

Crie um documento e coloque as especificações relatadas em cada manutenção de aparelho, para que, na próxima, os erros anteriores não voltem a acontecer ou sejam remediados de maneira mais eficaz. Guarde e compartilhe este histórico de relatórios.

Como você pode perceber, fazer a manutenção preventiva dos seus equipamentos pode te poupar grandes dores de cabeça no futuro. Portanto, cuide de seus aparelhos! Eles são parte fundamental do patrimônio da sua empresa.


3 razões para fazer manutenção preventiva nos equipamentos da empresa

Todo investimento em equipamentos precisa levar em conta o cuidado posterior à sua aquisição. Para que isso seja feito, é necessário que haja manutenção constante, garantindo assim sua confiabilidade para o uso.

Muitas empresas já perceberam a importância da manutenção preventiva. Esta prática apresenta inúmeras vantagens tanto para a empresa, quanto para os colaboradores que estão em contato com o equipamento. Afinal, investir em prevenção é menos oneroso do que solucionar um problema.

Abaixo, listamos algumas razões para que as empresas entendam a importância de fazer a manutenção preventiva dos equipamentos.

Manutenção preventiva X Manutenção corretiva

As empresas, de uma maneira geral, trabalham com dois tipos de manutenção em seus processos: a preventiva e a corretiva.

A primeira diz respeito aos cuidados que devem ser tomados enquanto os equipamentos estão em pleno funcionamento. É a observação criteriosa para que os defeitos deixem de ocorrer.

Já a segunda entra em campo para solucionar algum contratempo que já está prejudicando a rotina da empresa. Trata-se do conserto das máquinas que apresentam algum defeito.

No universo corporativo, é fundamental trabalhar com ambos os processos. No entanto, empresas que já adotam rotinas preventivas em sua rotina acabam sendo mais bem-sucedidas em seus processos.

Em relação aos custos, a manutenção preventiva estabelece antecipadamente valores fixos e períodos determinados para que sejam realizados os serviços, pensando sempre em otimizar os processos.

Já a corretiva é imediata. Ela possui prazos curtos e impacta muitas vezes a continuidade dos trabalhos. Como não está prevista, ela implica mais gastos caso algum equipamento quebre ou precise de novas peças, por exemplo.

Evitar danos ao equipamento

A principal razão pela qual é fundamental fazer a manutenção preventiva nos equipamentos é melhorar a performance destas máquinas durante sua vida útil.

Por exemplo, quando falamos em aparelhos que controlam a entrada e a saída das pessoas, como o registro digital de ponto(REP), o momento em que algum tipo de dano no equipamento ocorre, além de o conserto demorar um pouco, impactando nas rotinas da empresa, o custo é mais elevado tendo, muitas vezes, que substituir o aparelho. Hoje, acontece de muito de nossos clientes terem problemas com o acúmulo de picotes de papel que ficam na cabeça de impressão, por exemplo. 

O acompanhamento constante do funcionamento da máquina é essencial para permitir que sua eficiência seja a máxima possível, tanto em relação aos seus aspectos internos, quanto à capacitação dos funcionários que a utilizam.

Otimizar a utilização do equipamento

Outro benefício de se investir em manutenção preventiva é otimizar as operações que fazem uso dos equipamentos. É preciso ter o controle do consumo de energia, da capacitação dos trabalhadores e dos resultados obtidos.

Nas máquinas de registro de entrada e saída de pessoas, por exemplo, é imprescindível se preocupar com a prevenção de possíveis problemas. Caso esta não seja uma prática na sua empresa, você pode estar lidando com um sistema lento, ineficaz e custoso.

Para saber mais sobre as possibilidades de manutenção nesses equipamentos, clique aqui.

Cada empresa tem sua própria estratégia de manutenção. Entretanto, empresas que otimizam seus processos por meio de manutenções preventivas estão um passo à frente.

E aí? O que você achou desse assunto? Comente abaixo!