Como estruturar um plano de carreira eficiente em sua empresa?

Para conseguir atrair os melhores profissionais do mercado, muitas empresas investem em atrativos. O plano de carreira é um desses benefícios que, além de dar visibilidade para o negócio, ajuda a manter a motivação da equipe.

Entretanto, não basta somente colocar objetivos para cada funcionário. É preciso ir muito além. Para te ajudar a desenvolver o plano ideal para sua equipe, trouxemos alguns pontos muito importantes. Confira!

Objetivos da empresa X objetivos dos funcionários

Claro que, como gestor, é fundamental levar em consideração as metas da organização. Todavia, deixar as ambições do colaborador de lado vai causar desmotivação no grupo, além de perder uma ótima oportunidade de elevar a produtividade.

Sendo assim, o ideal é encontrar um equilíbrio entre os dois. A empresa sai ganhando quando consegue desenvolver pessoas internamente, em vez de realizar um processo seletivo, e o funcionário consegue se realizar profissionalmente.

Tenha em mente que, juntamente com o desenvolvimento profissional de um funcionário, seu negócio também se beneficiará com pessoas mais capacitadas para as funções.

Faça um planejamento dos treinamentos

De nada adianta você colocar como meta X treinamentos por ano para o funcionário, se não oferecer os recursos para isso. A empresa tem como obrigação disponibilizar capacitações se quiser ver sua equipe ampliando os conhecimentos.

Mas essa não é uma tarefa fácil, pois é preciso muita disciplina da organização para atender as necessidades de todos e, principalmente, desenvolver as habilidades essenciais para o crescimento da companhia.

O correto, nesse caso, é fazer uma programação, levando em consideração a demanda, o assunto, a projeção de vendas, férias e disponibilidade do espaço físico para possibilitar que o plano de carreira dê resultados sem atrapalhar o funcionamento da empresa.

Dê feedbacks

Além de se sentar com o colaborador inicialmente para definir um plano de carreira, o gestor também tem a responsabilidade de acompanhar o progresso individual e reestruturar o planejamento quando necessário.

Isso porque as ambições podem mudar, bem como as competências importantes para determinados cargos — ou pode até mesmo aparecer uma nova função na equipe. Esse acompanhamento permite que o grupo fique constantemente motivado.

Outro fator a ser ressaltado é a descoberta de novas habilidades que tornam o profissional mais competente para um cargo do que para o projetado inicialmente, obrigando, assim, o gestor a mudar o planejamento.

Estabeleça um tempo para o alcance dos objetivos

Definir um prazo contribui para a mensuração do desempenho do funcionário, para programar os treinamentos e para uma avaliação do trabalho do gestor, que deve analisar se o planejamento feito está sendo efetivo.

É necessário ressaltar que esse tempo estabelecido deve ser condizente com a realidade do colaborador, com a carga de trabalho de cada função e com os objetivos da empresa. Procure equilibrar as metas de curto e longo prazo.

Essa é também a melhor maneira de organizar a agenda, de forma a atender toda equipe e programar os feedbacks periódicos.

O que achou das nossas dicas de como montar um plano de carreira para seus colaboradores? Quer ficar por dentro de mais conteúdo como esse? Então siga nossa página no Facebook agora mesmo!

Como superar a crise financeira e acelerar sua empresa?

Em períodos de crise financeira, nada mais comum do que ouvir de outros empreendedores que os negócios não vão bem. Seja por conta da crise, seja porque o mercado não está aquecido, muitos começam a sentir a baixa nas vendas e se desesperam.

Porém, mesmo com o cenário desfavorável, muitos negócios aprendem não apenas a superar crise financeira, como também mas também a criar estratégias de crescimento que dão certo! Para saber quais são essas estratégias e como fazer seu negócio superar crise financeira e ainda prosperar, continue acompanhando!

Planejamento não é tudo, mas ajuda!

Em um cenário de crise econômica, o mercado está bastante suscetível e seu negócio fica sujeito a uma série de fatores externos. Justamente por esta razão, é fundamental conhecer sua empresa e se planejar ao máximo para evitar ainda mais imprevistos. O controle do fluxo de caixa, por exemplo, é uma das medidas primordiais que devem ser tomadas, com ou sem crise. Além disso, o empreendedor deve traçar um plano de ação para evitar que o cenário econômico desfavorável afete seu negócio.

Avalie seus consumidores e o mercado

Superar uma crise financeira envolve, principalmente, conhecer o mercado e a clientela. Se você ainda não fez uma boa pesquisa de mercado, está na hora de dedicar um tempo para isso. Com um mailing e um simples formulário eletrônico, você já pode ter respostas reveladoras sobre o seu empreendimento que vão ajudá-lo a reagir, inovar e tomar as ações mais acertadas com relação ao seu negócio.

Invista em fidelização

A maioria dos “conselhos para superar crise financeira” envolve a prospecção de clientes. No entanto, essa medida pode não ser a mais eficiente. Isso porque conquistar um cliente custa muito mais do que fidelizar sua atual cartela. Então, nada de gastar dinheiro com folhetos ou propaganda barata. Até porque seus concorrentes também estão fazendo isso.

É hora de poupar seu orçamento com estratégias mais inteligentes. Insista em cuidar de quem já é cliente, pois metade do trajeto da compra já está feito.

Marketing digital: custa pouco e traz resultados

Se for para investir em ações de marketing, procure utilizar o marketing digital. Além de ser bem mais barato do que ações convencionais, você não precisa de um grande orçamento para promover o seu negócio. Lembre-se, no entanto, de que o marketing digital só é efetivo quando pautado no inbound marketing, que nada mais é do que a interação com o conteúdo para chamar a atenção para seu produto ou serviço.

Procure profissionais especializados e monte uma estratégia. Você terá boas chances de resultados, investindo muito menos.

Aposte na experiência do consumidor

Hoje o consumidor está muito mais exigente e não se dispõe a pagar por qualquer coisa, muito menos em um local que não disponibiliza um bom atendimento. Não importa muito se você é um e-commerce ou uma loja física, invista ao máximo na experiência do seu cliente. Seja na qualidade do atendimento ou nas sensações que seu negócio promove no cliente, é o momento de pesquisar e aprimorar.

Com crise ou sem crise, empreender não é uma tarefa simples. Porém, aproveite o momento para investir nos seus pontos fortes e deixe os pontos fracos para tempos de melhores faturamentos e lucros.

REP

Gostou dessas dicas? Quais são as suas medidas para superar crise financeira? Deixe o seu comentário!