Relógio de ponto: 4 dicas para acertar na hora da compra

O controle da jornada de trabalho pela marcação do ponto é fundamental para uma boa gestão dos empregados. O ponto é o documento que registra o número de horas trabalhadas por cada funcionário, permitindo que o empregador contabilize o número de horas extras e consequentemente realize a remuneração adequada do colaborador.

A princípio, as empresas podem escolher o relógio de ponto de acordo com as suas necessidades, porém, em determinados casos, a marcação eletrônica do ponto é obrigatória por determinação da legislação trabalhista.

Por isso, é fundamental escolher o modelo certo, considerando não apenas as necessidades, mas também as exigências das leis do trabalho. Para acertar na hora de escolher o melhor relógio de ponto, confira algumas dicas!

1. Descubra qual é o tipo de relógio de ponto mais adequado

Existem diversas opções de relógios de ponto adequados aos diferentes tipos de empresa. Cada modelo possui suas vantagens e desvantagens.

Para escolher o mais adequado às necessidades do seu negócio, avalie não apenas as suas possibilidades de investimento, mas também a manutenção, custos envolvidos e eficiência do aparelho.

Lembre-se de que, quanto mais complexo for o fluxo de jornadas, melhores são os resultados obtidos com a automatização do sistema de controle de ponto.

2. Saiba as diferenças entre ponto eletrônico e  ponto mecânico

O controle do ponto é uma questão primordial para a organização da empresa e deve ser realizado com atenção. Dependendo do tamanho da companhia, do número de funcionários e do fluxo das jornadas, manter um sistema mecânico pode custar mais caro no longo prazo. Isso devido à necessidade do controle manual e à contratação de funcionários específicos para realizar esse tipo de atividade.

O ponto eletrônico oferece maior precisão, menor margem de erros e simplifica o dia a dia tanto do financeiro quanto do RH/Departamento Pessoal. Obviamente, ele demanda um investimento maior para a empresa, bem como requer a adequação de uma cultura interna.

Antes de adquirir um sistema de controle de ponto eletrônico, além do equipamento, propriamente, é interessante avaliar outros fatores, como o software e as condições de manutenção e garantia.

3. Conheça as vantagens do software

Se a sua empresa pretende adquirir um relógio de ponto eletrônico, vale a pena considerar algumas questões com relação ao software que automatiza o controle da jornada de trabalho.

Primeiramente, verifique se a licença de uso é válida apenas por aparelho ou se é aplicável a todos os relógios de ponto que compõem o sistema. Cheque se as atualizações do software implicam custos e como deve ser feita a manutenção, caso seja necessária uma reinstalação, por exemplo.

Um dos pontos mais importantes a ser avaliado para empresas que adotam um software é a responsabilidade sobre o backup das informações. Lembre-se de que elas são essenciais para o controle e não podem ser perdidas.

A Info Kings fornece um Software de Ponto Personalizável, onde o sistema se adequa a sua necessidade. Faça já uma demonstração totalmente gratuita!

4. Garanta a manutenção

Para não ter sustos na hora que os problemas acontecem, cheque junto ao revendedor como funciona o sistema de garantia e quais são os custos extras relacionados à manutenção. Tenha isso documentado por escrito para evitar desentendimentos no futuro. Caso desejar saber mais de nossos serviços e manutenções, fale com um de nossos consultores através do número: (21) 2221-4155


Então, nossas dicas para comprar o relógio de ponto foram úteis? Leia também nosso post sobre a obrigatoriedade do ponto eletrônico na sua empresa.

 
 

Afinal, o que é biometria?

Com certeza, você já ouviu falar na biometria como um dos métodos mais seguros de identificação de pessoas, não é verdade? O mecanismo já é adotado por diversos estabelecimentos que necessitam cada vez mais de precisão no reconhecimento dos indivíduos, como agências bancárias, autoescolas, academias, bem como as empresas que pretendam estabelecer o controle de ponto eficiente de seus funcionários.  Leia o post a seguir e saiba mais sobre o tema.

O que é biometria?

A biometria é um estudo das características biológicas e comportamentais de cada pessoa, onde o corpo funciona como uma senha. Trata-se de uma medição conforme sugere a palavra: bio (vida) + metria (medida).

Cada pessoa é única e apresenta características singulares e, por essa razão, o sistema biométrico é utilizado para o reconhecimento de indivíduos, acesso a lugares restritos ou a dados e aparelhos, e até mesmo para identificação criminal, de forma segura e eficiente. Contudo, nos dias atuais, esses sistemas são utilizados rotineiramente, principalmente por grandes empresas.

Como funciona?

O processo de identificação de um sistema biométrico é relativamente simples e tem como principais componentes a captura, a extração e a comparação de imagens. No entanto, para que o sistema funcione corretamente é necessário o auxílio de algumas ferramentas, como um computador, um scanner ou sensor para captar as imagens nítidas e em alta resolução e um software capaz de analisar as imagens captadas e comparar com as informações contidas nas bases de dados para, então, indentificar a pessoa.

Conheça os diferentes tipos de biometria física

Existem alguns sistemas de leitura biométrica disponíveis, uns mais eficientes outros menos, mas cada um consegue detectar características físicas únicas de cada pessoa que servem como senhas para controle de acesso ou reconhecimento de indivíduos. Veja os exemplos a seguir.

Impressão digital – esse é um dos sistemas de identificação biométrica mais comuns, o leitor capta as linhas da impressão digital e compara com a informação no banco de dados.

Retina – a retina é uma característica imutável, e esse sistema costuma ser utilizado em sistemas de alta segurança, já que analisa a formação dos vasos sanguíneos no fundo dos olhos que estão relacionados com os sinais vitais de uma pessoa.

Geometria da mão – é um método bastante utilizado, principalmente devido a sua agilidade, para analise  da estrutura, tamanho e posição da palma da mão da pessoa, portanto, um meio menos seguro e eficaz que a impressão digital.

Reconhecimento de voz – por não se tratar de uma característica física imutável, afinal, as pessoas passam por alterações na estrutura oral, esse mecanismo pode ser falho. A analise leva em conta a gravidade, sonoridade e sinais agudos da voz.

Identificação facial – nesse caso, a identificação ocorre através da leitura dos traços do rosto do indivíduo. Devido ao seu alto custo e baixa confiabilidade, é um dos recursos menos utilizados.

E você, esclareceu suas curiosidades sobre o que é a biometria? Conhece algum outro tipo de biometria física interessante para compartilhar com a gente? Então, participe! Deixe seu comentário.