5 tecnologias que facilitam a gestão escolar

Atualmente, escolas e tecnologia andam lado a lado. Não apenas na utilização de recursos de vídeo, informática e comunicação nas salas de aula, mas também na própria gestão escolar. Cada vez mais, surgem opções para diretores e gestores de escolas que precisam informatizar diversos processos, desde o controle de frequência e acesso até notificações e comunicados para os pais.

Por outro lado, quando falamos em inovação, as possibilidades são quase infinitas e pode ficar difícil definir quais serão utilizadas. Por isso, este post vai apresentar as tecnologias que já estão disponíveis, testadas e aprovadas para o uso na gestão escolar.

Confira.

1. Controle de acesso e de frequência escolar

O sistema de controle de acesso tem o objetivo de monitorar a entrada e a saída de pessoas, proporcionando maior segurança, proteção ao patrimônio e, inclusive, maior controle da frequência e presença dos alunos.

Afinal, é possível dizer quais alunos acessaram ou não a escola em uma determinada data. Atualmente, já existem sistemas desenvolvidos especificamente para este fim.

IKAcesso Escola – Conheça o software de controle de acesso para instituições de ensino!

2. Controle de ponto

Para instituições pequenas que não pretendem investir tão cedo em sistemas mais avançados de controle de acesso, os relógios de ponto homologados pelo Inmetro podem ser a solução. Eles garantem o monitoramento de entrada e saída dos colaboradores, fornecendo informações detalhadas para o controle de ponto.

Essas questões são fundamentais para garantir o cumprimento das leis trabalhistas, além de evitar cálculos errados nos pagamentos de salários, impostos e FGTS.

3. Portais de conteúdo e sistemas de gestão escolar

Os pais frequentemente se preocupam em ter acesso às atividades escolares dos filhos, acompanhando sua evolução e podendo auxiliar no que for necessário. Isso é facilitado através de portais de conteúdo automatizados, que podem ser acessados pela internet.

Alguns serviços que oferecem esse tipo de recurso também incluem funcionalidades que englobam toda a gestão escolar, como é o caso do Sophia. Outros exemplos são os sistemas Galileu, Sponte e F10.

4. Envio de SMS e notificações

Hoje, há aplicativos que informam à escola quando os pais ou responsáveis estão chegando para buscar o aluno. Isso aumenta ainda mais a segurança, já que não há necessidade de manter o acesso ao local aberto tempo todo, além de facilitar o controle de entrada e saída.

Os aplicativos também servem para informar aos pais sobre a localização dos filhos, funcionando como uma via de mão dupla.

IKAcesso Escola – Conheça o software de controle de acesso para instituições de ensino!

5. E-mail marketing e pesquisa

As ferramentas que automatizam o envio de e-mails, como Mailchimp, AWeber e GetResponse são excelentes para manter uma comunicação constante com os pais dos alunos e, consequentemente, diminuir a evasão de clientes. A escola pode informar sobre questões pedagógicas e buscar estreitar o relacionamento, fortalecendo a comunidade em torno da instituição.

Outra tática interessante é utilizar os e-mails para enviar pesquisas algumas vezes ao ano, através de ferramentas como Google Forms e Typeform. Conhecer a opinião dos pais, fornecedores e parceiros da escola é imprescindível para garantir a satisfação de todos em médio e longo prazo.

Sem dúvida, a tecnologia está levando a gestão escolar a um novo nível. Cada vez mais, a comunidade escolar percebe que as instituições de ensino são, antes de mais nada, empresas que devem ser gerenciadas de forma profissional e otimizada. Contar com o uso da tecnologia facilita essa evolução, contribuindo para o dia a dia dos alunos, pais, professores e demais colaboradores como um todo.

Sua instituição já utiliza algum tipo de tecnologia para gestão escolar? Conte para a gente nos comentários.

Controle de frequencia escolar

5 razões para adotar um sistema de controle de acesso

Um sistema de controle de acesso é feito para controlar ou mesmo impedir o acesso de pessoas a um determinado local, além de fornecer informações sobre a localização e sobre a atividade em geral.

Esses sistemas podem ser usados em escolas, hospitais, empresas em geral ou em condomínios diversos. Mais do que apenas um item supérfluo, esse tipo de sistema possui vantagens importantes para qualquer pessoa que deseje estar mais tranquilo em sua casa ou em seu ambiente de trabalho.

IKAcesso Escola – Conheça o software de controle de acesso para instituições de ensino!

Assim, confira, a seguir, cinco razões para adotar um sistema de controle de acesso!

Maior segurança

Ter um sistema de controle de acesso significa, naturalmente, que somente pessoas autorizadas ou devidamente identificadas poderão entrar no local. Com isso, existe um controle muito maior de quem entra e quem sai, permitindo que haja maior segurança.

Quando o local pode ser acessado facilmente por qualquer pessoa, existe a possibilidade de pessoas mal intencionadas entrarem no local com intenções distorcidas. O controle de acesso, por sua vez, inibe esse tipo de atuação e permite que haja mais controle sobre tudo o que acontece.

Maior proteção ao patrimônio

O sistema de controle de acesso também garante maior proteção ao patrimônio em geral, já que somente pessoas autorizadas ou identificadas poderão entrar no local. Com isso, se qualquer coisa acontecer, como depredação de patrimônio ou mesmo furto, é mais fácil limitar as opções para encontrar os responsáveis.

Com uma lista de pessoas que estiveram no local no determinado período de tempo de ocorrência do incidente, é possível encontrar quem foi o responsável pelo dano e, com isso, recuperar o item ou garantir o conserto, por exemplo.

Facilidade de localização

Além da questão de segurança, o sistema de controle de acesso também facilita a localização de uma pessoa de interesse. Imagine, por exemplo, que esse tipo de sistema é instalado em uma empresa. Imagine também que um gestor precisa localizar rapidamente um funcionário responsável por uma decisão importante. Com a verificação dos relatórios de sistema de controle de acesso, é possível saber em qual setor o funcionário está e, com isso, localizá-lo mais facilmente, além de evitar desencontros.

Dessa forma, utilizar um sistema de controle de acesso também pode facilitar a localização de pessoas em diferentes ambientes, o que pode ser crucial em alguns locais, como empresas.

Controle hierárquico

O sistema de controle de acesso também facilita o controle hierárquico, o que significa que, com esse sistema, é possível permitir que apenas algumas pessoas acessem determinadas áreas.

Com isso, não existe apenas uma proteção em relação a pessoas externas ao local, mas também uma proteção relativa aos procedimentos internos da empresa, do hospital, da escola ou do mesmo condomínio.

No caso de um hospital, por exemplo, ao limitar o acesso a determinadas regiões para alguns níveis hierárquicos específicos, evita-se situações de perda, de roubo ou de modificação de informações ou itens importantes, como um estoque de remédios.

Facilidade na gestão

A gestão em geral também se torna mais fácil com um sistema de controle de acesso. No caso de escolas, por exemplo, fica mais fácil gerenciar as presenças de alunos, assim como nas empresas.

Além disso, o sistema de controle de acesso também diminui o tempo que precisa ser gasto com situações como entrada e saída de pessoas, já que todos os dados são coletados e geram relatórios de análise simplificada.

Um sistema de controle de acesso garante mais segurança e uma maior proteção ao patrimônio, mas também facilita a gestão com a localização de pessoas ou com a definição de acesso de acordo com a hierarquia.

Dessa forma, o local se mantém muito mais protegido de quaisquer problemas causados pela atuação de pessoas mal intencionadas ou simplesmente desavisadas.

Controle de frequencia escolar

Se quiser conhecer mais sobre o assunto e descobrir porque esse sistema é perfeito para suas necessidades, entre em contato com a Info Kings.

Saiba como aumentar a retenção de alunos nas escolas

Hoje em dia, uma grande preocupação dos gestores ou diretores de escolas particulares não é conseguir novas matrículas, mas, sim, aumentar a retenção de alunos nas escolas. Claro que novos alunos são sempre bem-vindos, mas de nada adianta ter um grande número de matrículas, se a evasão também for grande.

Além de fatores econômicos, como a crise financeira, muitos alunos deixam as escolas simplesmente pelo fato de encontrarem concorrentes com opções mais atraentes. No caso de escolas infantis, a atenção deve ser ainda maior, pois dois públicos com opiniões distintas devem ser trabalhados: os próprios alunos e os seus pais.

Baseado nisso tudo, separamos quatro dicas para aumentar a retenção de alunos na escola em que você gerencia. Confira!

Invista no monitoramento da frequência escolar

Uma das maiores preocupações dos pais é saber se seus filhos estão realmente frequentando as aulas. Para sanar essa preocupação, a escola pode investir em um sistema de monitoramento da frequência escolar.

Atualmente, existem programas em que os pais podem receber mensagens por SMS toda vez que o filho entrar e sair da escola, que exige que o aluno passe uma carteirinha ou coloque suas impressões digitais toda vez que passar pela portaria da instituição.

IKAcesso Escola – Conheça o software de controle de acesso para instituições de ensino!

Pratique marketing de relacionamento

Possuir boas instalações e professores altamente qualificados já não é suficiente para que os alunos permaneçam matriculados em uma escola. É necessário ir além e investir em marketing de relacionamento.

É preciso desenvolver táticas que podem ir desde eventos estratégicos até ações em ambientes virtuais, como nas mídias sociais, por exemplo. Para o desenvolvimento de tais ações, a escola pode ter seu próprio departamento de publicidade e relações públicas ou, então, terceirizar o serviço com uma agencia especializada.

Quanto mais engajado o aluno estiver com a instituição, menor será seu interesse em migrar para outra escola.

Disponha de profissionais especializados

Muitas vezes, um aluno tem notas baixas em uma determinada disciplina não apenas por desinteresse. Uma série de fatores podem desencadear as dificuldades acadêmicas. O aluno pode ter passado por algum problema emocional ou, até mesmo, ter algum problema de saúde, como o déficit de atenção.

É por isso que a escola precisa investir em acompanhamento profissional em áreas que vão além da educação apenas. Psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos, médicos, entre outros profissionais podem fazer parte do quadro de funcionários da escola, com o intuito de acompanhar diversos fatores que possam influenciar a vida acadêmica dos alunos.

Esses profissionais são peças chave para os programas de orientação, que podem ser um grande diferencial para que um pai decida se seu filho permanecerá ou não em uma determinada escola.

Treine toda a equipe da escola

Além de todos esses diferenciais para aumentar a permanência de alunos, a comunicação deve sempre ser tratada como prioridade na escola. Toda a equipe, como professores, porteiros, serventes, cozinheiros, entre outros funcionários, deve estar preparada para responder questionamentos, ouvir reclamações ou sanar dúvidas dos pais.

Seguindo essas dicas e tendo uma relação com alunos e pais baseada na transparência, certamente, haverá um aumento na retenção de alunos em sua escola.

Se você gostou dessas informações e deseja receber mais dicas como essas, curta nossa página do facebook!

Como diminuir a inadimplência escolar

Nesses tempos em que as famílias estão com o orçamento cada vez mais apertado, alguns itens acabam ficando em segundo plano no momento em que se faz necessário optar entre pagar uma ou outra conta.

O pagamento da escola particular é um dos itens que acabam sofrendo esse corte, já que a escola, por lei, não pode expulsar o aluno por inadimplência escolar, tendo que esperar o final do ano letivo para tomar alguma providência.

Por outro lado, a escola tem seus custos reajustados constantemente devido a alta de preços e precisa receber em dia para poder manter seus serviços, bem como investir em novas tecnologias relacionadas a equipamentos, materiais didáticos, acompanhamento da frequência escolar e segurança dos alunos, entre outros itens que têm evoluído e precisam ser colocados à disposição de seus clientes.

Neste artigo, trataremos de algumas opções para diminuir a inadimplência escolar. Confira!

Premie os bons pagadores

Oferecer premiações aos clientes que pagam em dia é uma ótima opção para diminuir o nível de inadimplência. Descontos para pagamentos antecipados são sempre bons incentivos ao pagamento, pois é visto por quem está pagando como uma economia.

Outra ideia interessante é o sorteio mensal de mensalidades, rematrículas ou de materiais didáticos entre os clientes que pagaram as mensalidades em dia.

Facilite o pagamento

Hoje em dia, está mais fácil oferecer diversas formas de pagamento aos clientes. Retirar os bloqueios no momento do recebimento é muito importante, pois a quantidade de tarefas que os pais têm que realizar no dia a dia é muito grande.

Os já tradicionais boletos bancários podem ser utilizados, com opção de serem gerados novamente de forma fácil, mas oferecendo também a opção de pagamento via cartões de crédito e outros meios que já estão se consolidando, como o PagSeguro, que possibilita ao pagador dividir o valor em até 18 vezes.

Melhore sua comunicação com os pais e os responsáveis

As formas de comunicação que temos são múltiplas: telefone, aplicativos, SMS, e-mails. Que tal utilizá-las para manter seus clientes a par de datas, valores, avisos de mensalidades atrasadas e, também, das promoções para quem paga as mensalidades em dia?

O contato constante via redes sociais também promove uma integração maior entre escola e clientes, deixando todos mais à vontade para discutirem os problemas relacionados aos custos envolvidos na educação.

IKAcesso Escola – Conheça o software de controle de acesso para instituições de ensino!

Implemente sistemas de cobrança mais eficientes

Existem no mercado muitas empresas que oferecem consultorias e sistemas para tornar mais eficiente a área de cobrança das escolas, permitindo conhecer, antes de fechar o contrato, o histórico do cliente em relação à inadimplência no mercado, para fins de cálculos antecipados de risco de não pagamento.

O cálculo do risco permite alocar o custo da inadimplência na própria mensalidade e fazer com que ela cause menos impacto na continuidade do negócio.

Contrate seguros educacionais

O seguro educacional pode ser oferecido na forma de um plano coletivo ao qual o responsável adere ou não no ato da matrícula, visando cobrir as mensalidades até o final do ano letivo do curso, em caso de morte ou invalidez por acidente. No caso de acidente ou doença, o seguro reembolsa até 3 mensalidades.

Gostou das dicas acima sobre como diminuir a inadimplência escolar? Então, assine nossa newsletter e continue antenado em assuntos ligados à implementação de técnicas para controle de acesso!

5 dicas para tornar a escola mais segura

Segurança é uma sensação que temos em virtude da ausência de ameaças, sendo que estas podem ser neutralizadas quando corretamente identificadas. Mas, como aplicar esse conceito para tornar uma escola mais segura?

Quando se trata desse assunto, é necessário mais que uma “sensação de segurança”. É preciso garantir a segurança propriamente dita, na prática. E as ações têm que refletir medidas proativas e reativas no sentido de tranquilizar ou eliminar qualquer tipo de risco que se possa, de alguma forma, antever.

Neste post, vamos tratar de algumas medidas que podem ser tomadas para tornar a escola um local mais seguro para crianças e jovens. Vamos a elas?

Modernizar Instituição

Definir e divulgar um plano de segurança

A escola precisa tratar do assunto segurança com os pais logo na primeira reunião do ano, visando deixar claras as regras e os recursos colocados à disposição dos pais, funcionários e professores para atingir esse fim.

Os procedimentos de segurança devem ser entregues aos pais em forma de cartilha, de preferência, especificando as normas a serem seguidas. A educação no trânsito, que muitos pais demonstram não ter ao pararem em fila dupla nos horários de entrada e de saída dos alunos, deve ser ressaltada, já que o tumulto que essa atitude causa pode ser apontada como uma possível causa de incidentes de segurança.

Organizar e controlar o fluxo de entrada e de saída

Organizar a entrada e a saída dos alunos é fundamental para que o monitoramento seja feito forma adequada. Definir critérios de separação entre turmas, faixas etárias, tipos de transporte (particular ou coletivo), colocando um intervalo entre eles e até separando os portões de entrada e de saída ajuda bastante a controlar o fluxo de pessoas nesses horários.

A Info Kings possui um sistema que avisa à escola que o pai ou responsável está chegando para pegar o filho, agilizando a chamada do aluno, evitando aglomeração no portão. Além de fornecer o controle de fluxo de pessoas via biometria avisando aos pais por e-mail ou sms quando os filhos entram e saem da escola.

IKAcesso Escola – Conheça o software de controle de acesso para instituições de ensino!

Criar uma política clara em relação a atrasos

Uma política em relação a atrasos é importante também. Estipular o limite de tempo que o aluno pode atrasar, para não ter que ficar com pessoal alocado na portaria sem necessidade, assim como ter uma entrada específica para quem chega com atraso, visando controlar e registrar esse atraso, são medidas que vêm também para evitar reincidências, pois causam dificuldade aos que não têm grande preocupação em se atrasar para a escola.

Consultar especialistas

Dependendo do tamanho da instituição, a contratação de uma consultoria especializada em segurança, para realização de análise, diagnóstico e projeto de sistema de segurança específico, pode ser uma boa solução, já que profissionais capacitados no assunto irão direcionar as medidas que serão mais efetivas.

Para instituições menores, a padronização de algumas ações e da instalação de sistemas e equipamentos de segurança já minimizam os riscos.

Obter engajamento de todos

O preço da liberdade é a eterna vigilância. E o da segurança também. O engajamento de todos os funcionários da escola — do mais humilde ao diretor — na verificação das atividades internas e nos arredores da escola, tomando providências de imediato ao notar algo que possa resultar em algum incidente, tem que ser uma prática constante.

Os pais devem reforçar esse time observando e comunicando sempre que notarem atitude suspeita de qualquer pessoa envolvida no processo ou não. Aplicativos que enviam alarmes de perigo e que possibilitem a criação de grupos de comunicação instantânea auxiliam muito nesse sentido.

Tem mais alguma sugestão para tornar a sua escola mais segura? Deixe seu comentário a respeito! E, se quiser saber mais sobre problemas com a frequência escolar, baixe nosso e-book!

4 dicas para solucionar problemas de frequência escolar

Problemas com a frequência escolar sempre figuram como um dos maiores problemas na educação. De acordo com o Ministério da Educação, o número de crianças e de adolescentes que abandonam as aulas chega a impressionantes 3,2 milhões. Tanto a evasão, quanto a falta de periodicidade causam impactos diretos nestes números.

Existem muitos motivos para que um aluno deixe de ir à escola e é preciso entendê-los para conseguir obter soluções que realmente façam a diferença.

Quer saber como? Continue a leitura e confira!

1ª dica: detecte o problema

Antigamente, a maior causa da evasão escolar era a necessidade que o jovem tinha de trabalhar. De modo geral, o horário do expediente acabava afetando sua ida às aulas. Apesar de não ter desaparecido, esse problema reduziu bastante, graças a projetos como o jovem aprendiz ou mesmo os estágios que têm uma carga horária bem menor. Estas práticas possibilitam que ele concilie estudos com trabalho.

Entre os “novos” problemas que atingem o setor, está o desinteresse dos alunos, que precisam de motivações diferentes para retornarem aos estudos. Além disso, existem outros problemas como a dificuldade de acesso à escola, doenças crônicas, problemas familiares, mudanças de endereço, entre outros.

É preciso, portanto, verificar o que está acontecendo. Este é o primeiro passo para montar estratégias eficientes e solucionar os problemas de frequência escolar.

2ª dica: arranje uma solução para cada tipo de problema

Como os problemas são variados, é importante que cada solução seja voltada para um ponto específico. Para resolver estas questões, é preciso montar projetos que promovam o engajamento dos alunos e, principalmente, dos pais.

Por isso, é necessário investir em uma comunicação direta com estes responsáveis. O diálogo é fundamental para qualquer tentativa de solução. Apesar de, algumas vezes, os próprios pais serem os causadores do problema, na maior parte delas, eles nem sabem que os filhos não estão comparecendo e informá-los da situação é, também, um dever da escola.

Modernizar Instituição

3ª dica: invista em tecnologia para a frequência escolar

A tecnologia pode fazer toda a diferença para o processo pedagógico escolar. Atualmente, existem diversos equipamentos e vários programas que podem auxiliar na transformação da aula em um momento divertido e educativo.

Além disso, alguns aplicativos como o IKAcesso Escola, podem auxiliar no aumento da segurança, controlando a entrada e a saída de alunos, pais e colaboradores. Ele também identifica, em tempo real, a frequência do aluno.

Dessa forma, os pais podem ter acesso às informações sobre a localização de seus filhos. Os gestores ainda conseguem obter relatórios com dados que podem auxiliar no controle da evasão escolar.

Após detectar que um aluno está com problemas de frequência, o gestor pode falar com os pais e verificar o motivo de isso estar acontecendo. Caso essa medida não funcione, é possível entrar em contato com o Conselho Tutelar ou até com o Ministério Público, que pode exigir uma atitude diferente da família ou puni-los legalmente.

Lembrando, é claro, que esse é o último recurso, já que medidas em comum acordo entre pais e escolas costumam dar mais certo.

4ª dica:peça ajuda da comunidade para contatar os pais

Há, também, casos em que os pais não são encontrados ou não comparecem. Nessas situações, vale contar com o apoio da comunidade para ajudar a entrar em contato com eles.

Para isso, podem ser colocados cartazes informando essa necessidade e quem circular pela escola pode informar aos outros que ainda não compareceram.

O importante é resolver o problema, afinal, a frequência escolar é importante para uma melhor administração dos recursos financeiros e todos os alunos se beneficiam disso.

Confira nosso ebook que contêm informações especificas sobre a infrequência escolar

Controle de frequencia escolar

Você gostou das dicas? Ficou com alguma dúvida? Compartilhe suas opiniões nos comentários!

Alunos atrasados: como evitar esse problema na escola

Um dos fatores mais importantes na formação de um aluno, mas que, muitas vezes, acaba sendo deixado de lado é a disciplina. É somente quando ela funciona que, tanto o trabalho do professor pode ser executado de maneira eficiente, quanto o rendimento do aluno pode ser aperfeiçoado. Um grupo que não sabe lidar muito bem com essa palavra é o de alunos atrasados.

Tal comportamento tende a prejudicar não só o aprendizado, mas também o futuro daquele indivíduo. Sendo assim, é fundamental pensar em meios para evitar atrasos tão prejudiciais para alunos nas escolas. Por isso, confira a seguir algumas dicas para evitar o atraso de alunos!

Tenha tolerância

Primeiramente, é preciso considerar que atrasos podem ser eventualidades. Dessa forma, é importante ter em mente que imprevistos podem acontecer e fazer com que, até mesmo, alunos bem-intencionados acabem perdendo a hora. Sendo assim, é preciso que, primeiramente, haja tolerância quando eles acontecerem pela primeira vez.

Algumas escolas permitem que, mesmo cinco minutos atrasado, o aluno ainda entre na aula. Outras trabalham com o chamado segundo sinal, quando existe uma tolerância de quinze minutos para que o aluno entre em sala. O importante é deixar as regras bem claras para que atrasos sejam evitados, quando possível, e compreendidos, quando inevitável.

É interessante também levar o fator idade em consideração. Por exemplo, os alunos do fundamental 1 poderiam entrar a qualquer momento, mas a escola deve conversar com os pais para que o atraso não seja constante.

É necessário pensar também nos casos das instituições de Educação de Jovens e Adultos. O nível de tolerância deve ser um pouco maior já que muitos trabalham e pegam condução, que podem atrasar, especialmente, nos horários de maior trânsito.

Crie uma política de atrasos

É preciso que a escola tenha uma política para lidar com atrasos. Como no exemplo anterior, é possível criar o chamado segundo sinal, que permite uma segunda chance para quem chegar atrasado.

Neste caso, tanto o professor pode se planejar para eventuais atrasos, quanto o aluno pode saber que, mesmo diante de alguma eventualidade, ainda pode chegar a tempo de acompanhar a aula sem maiores prejuízos.

Cada escola pode pensar na própria maneira de lidar com esse tipo de problema. Fatores como o trânsito em grandes cidades costumam dificultar o acesso dos alunos à escola. Da mesma forma, problemas como a localização do colégio exigem que o gestor tenha bom senso na hora de criar sua política de atrasos.

Aproveite o tempo

Quando o aluno chega atrasado, seja por qual for o motivo, a instituição não deve enviá-lo de volta para a casa e sim deixá-lo esperando até que a próxima aula comece, se o limite de atraso já tiver sido ultrapassado.

O ideal é que tenha um ambiente para acolher esses alunos, seja uma biblioteca para que eles estudem enquanto esperam ou uma consulta pedagógica ou psicológica, caso a escola disponha desses serviços. Essas são excelentes formas de aproveitar bem um tempo que poderia ser perdido.

Modernizar Instituição

 

Crie advertências

É possível estabelecer advertências para alunos que se atrasam mais do que o normal. Por exemplo, três atrasos em menos de um mês pode ser considerado como excesso, o que pode gerar uma advertência para o aluno. No caso de três advertências, ele pode ser suspenso.

As advertências devem ser encaradas como um aviso para os alunos e para seus pais, mas principalmente, como uma primeira ação por parte das instituições. Elas são úteis, ainda que, de fato, não punam o estudante.

Ensine como se planejar

Essa não é uma prática muito comum nas escolas. No entanto, ensinar àqueles alunos que vivem se atrasando a importância de ter um bom planejamento é fundamental e passar isso para os pais também é uma boa tática.

O aluno pode estar chegando atrasado, porque vai dormir muito tarde e não consegue acordar no horário certo. Outro exemplo muito comum é quando ele passa a maior parte do tempo brincando e resolve fazer as atividades já bem perto da hora de se arrumar para sair.

A área pedagógica da instituição ou mesmo os professores podem ajudar os alunos mais velhos a montarem um cronograma com todas as atividades do dia a dia para que eles consigam se planejar melhor e evitem os atrasos.

Eduque os pais

Muitos alunos dependem dos pais para chegar até a escola e esse pode ser o grande motivo do atraso. Outro ponto que pode ser debatido em reuniões entre pais e professores é que os filhos têm os pais como espelho: se eles possuem o hábito de se atrasar, o mais provável é que os filhos crescerão com o mesmo comportamento.

Para as crianças é fundamental que os pais organizem o material todo no dia anterior, deixando apenas o lanche para colocar na mochila na hora sair. Além de evitar atrasos, isso também evita que algum material seja esquecido.

Controle o acesso

Como controlar a entrada e a saída de alunos? É preciso ter um controle de acesso, ou seja, um meio para obter dados a respeito dos horários em que os estudantes estão no ambiente escolar, com precisão sobre sua entrada e sua saída.

Muitos colégios trabalham com catracas. Elas permitem o envio de dados para um sistema que facilita o trabalho dos educadores. Em escolas que não têm acesso a esse sistema, é comum usar as famosas carteirinhas, que costumam ser carimbadas logo que o aluno entra na escola e devolvidas na hora da saída.

IKAcesso Escola – Conheça o software de controle de acesso para instituições de ensino!

Controle de frequencia escolar

Alunos atrasados: saiba como lidar

Para que a escola garanta uma boa educação para os estudantes, é preciso pensar também na disciplina deles. Trata-se de um fator fundamental para que todo o processo seja realizado de maneira bem-sucedida. É essencial que os alunos saibam lidar com regras e responsabilidades. Isso o ajudará a viver bem em sociedade no futuro.

Sendo assim, valorize a pontualidade nessa relação com os estudantes, de maneira a transformar isso em algo que também faça parte do processo educacional.

Os alunos atrasados precisam ser observados mais de perto pela instituição para que assim seja possível identificar os motivos que levam a esse hábito. É importante que todos os entes envolvidos nesse processo, sejam pais, alunos, professores ou funcionários, estejam conscientizados da importância que a pontualidade tem para o desenvolvimento do estudante.

Gostou do nosso artigo sobre como lidar com os alunos atrasados? Quer saber mais sobre este e outros assuntos? Assine a nossa newsletter e entre em contato conosco!