A segurança nas escolas é um assunto que preocupa tanto os pais quanto os gestores, uma vez que delitos continuam a acontecer e são um risco para os estudantes, seus responsáveis e funcionários. Os horários de entrada e saída de alunos costumam ser os horários de maior movimento nas portas das escolas. Sendo também um horário de descontração, os estudantes são alvos fáceis para oportunistas que visam furtar eletrônicos, dinheiro e outros objetos de valor.

Além disso, é necessário inibir a presença de estranhos nos entornos da escola, e sobretudo, dentro delas. Para isso, fazer investimento em segurança é necessário para garantir a segurança de estudantes e funcionários. Continue lendo e entenda mais sobre o assunto!

Como investir em segurança nas escolas?

Investimento em catracas

Quando pensamos em aumentar a segurança de um estabelecimento, a primeira coisa que passa na mente é restringir o acesso de pessoas. Com a instalação de catracas nas entradas e saídas de cada prédio da escola é possível fazer essa seleção, além de ter um registro dos horários em que cada pessoa teve acesso ao local.

Para isso, é necessário a utilização de catracas adequadas com um sistema de liberação eletrônico, com código de barras em crachás, por exemplo, para alunos e funcionários da escola. Além disso, é necessário fazer investimentos em treinamento e manutenção para manter o sistema funcionando e para que ele não se torne obsoleto em pouco tempo.

Instalação de câmeras de segurança

No entanto, mesmo com a instalação de catracas para evitar o acesso de pessoas indesejáveis, pequenos delitos podem ocorrer dentro dos muros da escola, cometidos pelos próprios indivíduos que ali frequentam. Neste caso, é interessante a instalação de câmeras de vigilância em pontos estratégicos dos prédios e reforçar a segurança em cada local.

Criação de um manual sobre procedimentos de segurança

A elaboração de um manual interno sobre os procedimentos de segurança e uma lista com números importantes (assistência social, delegacias próximas e etc) também é uma ótima estratégia, além do planejamento de palestras regulares sobre as regras da escola e da rotina de funcionamento. Manter todos cientes sobre o dia a dia da escola facilita para que os funcionários percebam atitudes fora da rotina e fiquem atentos caso elas se tornem perigosas.

Atualização sempre

Junto com a elaboração deste manual interno é interessante estabelecer contato com outras instituições, assim como o Conselho Tutelar e as promotorias de Infância de Juventude, bem como as corporações policiais. A partir destas parcerias é possível trazer informações atualizadas de segurança e auxílio para os estudantes, garantindo uma maior segurança de todos.

Além disso, a própria Secretaria de Educação do município pode fornecer fundos para melhorar as rondas nos arredores das escolas, comprar equipamentos de segurança e melhorar a iluminação, por exemplo.

Manutenção de equipamentos

Como comentado anteriormente, somente comprar equipamentos de segurança caríssimos e ultramodernos não é suficiente para resolver o problema da quantidade de delitos cometidos. É preciso investir também em manutenção para estes equipamentos e em treinamento para os vigias e demais membros da equipe para que os equipamentos sejam usados da maneira correta.

Manter a segurança nas escolas é uma tarefa complexa, que exige do gestor uma avaliação criteriosa sobre quais pontos merecem maior atenção e portanto, maior investimento. É importante, também, manter o registro de todos os delitos ocorridos para que novas avaliações sejam feitas quanto à eficácia do sistema de segurança implantado.

Controle de frequencia escolar

Gostou das nossas dicas? Então leia também o nosso post com 3 motivos para investir no controle de acesso nas escolas!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *