Saiba como reduzir gastos do seu condomínio!

Luzes acesas sem necessidade, vazamentos, excesso de funcionários, consumo exagerado de água e má administração das áreas comuns. Estes são apenas alguns dos fatores que acabam encarecendo o condomínio e pesam bastante no bolso dos moradores.

Para reduzir gastos do condomínio e também o desperdício é preciso da colaboração de todos, incluindo moradores, síndico e a administradora do condomínio. Para implementar um programa de redução de gastos são necessárias ações simples, porém que exigem o trabalho em equipe e a união.

Revisões constantes, manutenção de equipamentos e escolha de determinados dispositivos podem ajudar na economia como um todo. A seguir, confira as nossas dicas para reduzir gastos do condomínio!

Identifique os gastos

Antes de montar um plano de ação visando economizar, é importante ter um orçamento e identificar quais são os principais gastos do condomínio. Para não sair fazendo cortes e criando desavenças entre os condôminos, o ideal é ir agindo por partes, cuidando primeiramente dos gastos mais significativos.

Assim, se o gasto mais alto é a conta de luz, por exemplo, será necessário investir em sensores de presença visando minimizar esse gasto. Já se as despesas mais altas decorrem dos colaboradores, é preciso avaliar a eficiência e a quantidade de colaboradores necessária para que o condomínio funcione.

Verifique se há vazamentos

Altos gastos com água podem refletir em vazamentos. Caso esse seja um gasto excessivo do condomínio, o ideal é checar toda a encanação para verificar qualquer tipo de problema.

Aposte na iluminação inteligente

Os gastos desnecessários com energia elétrica podem consumir boa parte do orçamento. Por isso, algumas medidas devem ser realizadas visando a economia. Instalar sensores de presença em garagens e áreas comuns pode evitar que luzes acesas sejam esquecidas.

Optar por modelos mais econômicos de lâmpadas também é uma ação que traz resultados para as contas do condomínio. Além disso, é importante conscientizar os moradores para que eles não deixem luzes acesas ou aparelhos ligados sem que haja necessidade.

Otimize as funções dos colaboradores

A folha de pagamento dos funcionários representa um dos maiores gastos do condomínio, consumindo cerca de 65% do orçamento. Por isso, é necessário otimizar as funções dos colaboradores, evitando ao máximo o pagamento de horas extras e nomeando um responsável para fiscalizar e zelar pela eficiência dos funcionários.

Faça a correta manutenção de equipamentos

Elevadores, portões eletrônicos, câmeras de segurança, interfones. Esses são apenas alguns dos equipamentos que necessitam de manutenção constante, caso contrário, podem trazer gastos excessivos. Para manter o controle em dia, o ideal é que o síndico conte com uma planilha registrando a data da manutenção e um cadastro de todas as empresas responsáveis pelos equipamentos.

Economize em insumos

Materiais de limpeza, lâmpadas, itens de jardinagem, tintas e outros insumos também podem consumir uma parcela do orçamento ou gerar gastos que podem ser reduzidos. Comprar itens de limpeza por atacado, por exemplo, pode ser uma medida de economia. Evitar comprar mais insumos do que o necessário também pode aliviar as contas. Tenha uma lista de todos os materiais que devem ser comprados todo mês. Isso evita que se compre em excesso.

Essas dicas foram úteis para você? Quais as medidas tomadas para economizar no seu condomínio? Deixe o seu comentário!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"