O checklist definitivo de grandes empresas

Ser dono do seu próprio negócio é algo desejado por muitos, mas é preciso ter a consciência que cuidar dele é algo complexo. Requer conhecimento em áreas de administração, financeira, gestão, entre outras, especialmente quando se trata das grandes empresas. Quanto maior o número de funcionários, maior é a complexidade e maior deverá ser a atenção.

É preciso ter total controle e organização do que acontece dentro dela e também saber sobre os fatores externos que podem influenciar no seu desempenho. Portanto, há muitas variáveis em jogo para analisar.

Para ajudar na gestão de pequenas e grandes empresas, fizemos uma checklist para que você siga todas as orientações sem se perder no meio do processo.

1. Tenha um planejamento

Nenhum objetivo consegue ir adiante sem um bom planejamento. Além de saber o que você deseja para o seu negócio — possivelmente a expansão dele — é preciso determinar como percorrer o caminho. É para isso que serve o planejamento.
Dentro dele, será necessário estabelecer metas de curto, médio e longo prazo, estabelecer também quais são as suas prioridades mais e menos urgentes. Tudo isso precisa ser documentado e debatido com a equipe para que todos se envolvam no processo.

2. Faça uma boa gestão financeira

A saúde financeira da empresa é a base de tudo. Afinal de contas, se ela não tem dinheiro suficiente para pagar os funcionários, materiais e todos os outros custos como pretende se manter no mercado? Portanto, a gestão financeira é fundamental para todos os tipos de empresas, independentemente do tamanho que ela tenha.

Assim, você pode contratar um escritório de contabilidade para cuidar das contas e da parte burocrática da empresa. Também pode recorrer à tecnologia e providenciar uma ferramenta de gestão financeira. Há muitas opções no mercado.

3. Fique em dias com a parte jurídica

Muitos problemas jurídicos podem acometer uma empresa que não se organiza da maneira correta. Um dos mais conhecidos são os problemas com a justiça do trabalho, especialmente no pagamento de horas extras. Grandes empresas possuem um número significativo de colaboradores o que pode dificultar e muito o cálculo.

Por isso, muitos problemas com pagamentos de horas indevidas, causando custos desnecessários para o empreendimento, podem acontecer como também o não pagamento. A empresa pode ter o próprio departamento jurídico ou pode terceirizar o serviço.

4. Use o controle de ponto

Quer evitar problemas na justiça como os mencionados acima e ter mais segurança dentro da sua empresa? Ter ferramentas que o ajudem a fazer o controle de ponto é fundamental.

Uma empresa que tenha mais de 10 funcionários tem a obrigatoriedade de manter um registro de ponto. E para reduzir os problemas, optar por um relógio de ponto cartográfico ou um relógio de ponto eletrônico consegue deixar o trabalho de todos muito mais rápido de ser feito e também mantém o ambiente da sua empresa mais seguro, pois só pessoas cadastradas podem entrar.

O relógio cartográfico usar uma marcação mecânica em cartões que ficam ao lado da máquina. Cada cartão pertence a um funcionários e, portanto, pode ser necessário que alguém fique próximo para evitar que um use o cartão do outro.
Já o relógio de ponto eletrônico dispensa a supervisão de outra pessoa já que utiliza biometria. Os dados já são automaticamente jogados no sistema e fazer os cálculos das horas extras fica muito mais fácil.

O relógio de ponto é uma excelente solução para pequenas, médias e grandes empresas. Está interessado? Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas sobre essa solução!

3 Comentários

  1. fariassays:

    Devo chamá-los separadamente pra conversar???

  2. fariassays:

    O que fazer quando um colega de trabalho é conivente com outro quanto a fralde na folha de ponto???

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"