Manutenção preventiva: como evitar problemas nos equipamentos da empresa

Geralmente, só nos damos conta da importância de um equipamento quando ele falha. Acabamos não dando muita importância para o seu funcionamento, afinal, se ele estiver funcionando, não devemos nos preocupar, certo? Errado!

Quando um equipamento essencial para nosso trabalho apresenta algum defeito, consertá-lo nem sempre é um procedimento simples. Sem falar nos transtornos causados pela perda de tempo, de informações e de dinheiro.

Muitas empresas cometem o grave erro de esperar a falha em vez de realizar periodicamente uma manutenção preventiva. Esta prática pode evitar que problemas aconteçam, garantindo que sua empresa tenha um fluxo de trabalho saudável, sem interrupções causadas por algum defeito.

Veja algumas dicas para ajudar na manutenção preventiva de seus equipamentos!

Realizar um plano de manutenção preventiva

Ao estabelecer um bom plano de manutenção preventiva, sua empresa garante muitos benefícios relacionados a conservação de seus equipamentos. Isso diminui gastos inesperados e evita falhas que podem interromper o fluxo de trabalho do seu negócio.

Com a manutenção, a vida útil dos seus equipamentos tende a ser maior e você diminui, também, o risco de perder informações ou recursos por uma falha técnica. Por exemplo, quando um computador estraga, não só a ideia de perder algum dado contido nele nos desespera, como a falta do equipamento pode interromper algum processo.

Buscar uma empresa ou um profissional confiável

Para garantir uma boa manutenção preventiva, é importante que você tenha uma empresa prestadora ou um profissional capacitado para fazer tal serviço. Não caia no erro de achar que, porque você tem um funcionário “bom de computador”, ele vai saber realizar todas as tarefas necessárias para que os aparelhos não apresentem falhas.

Procure no mercado uma empresa que tenha experiência suficiente para auxiliar seu negócio.

Definir um calendário de manutenções

É muito importante criar um calendário de manutenções e realizá-las com uma periodicidade adequada. Se você quer evitar problemas, gastos e ainda aumentar a produtividade de sua equipe, fazer estas manutenções regularmente pode sair mais barato do que o conserto de um aparelho que não estava previsto nos seus gastos.

Portanto, ao planejar suas manutenções preventivas, lembre-se de criar um calendário para as inspeções já realizadas e para as intervenções futuras.

Uma dica é colocar um alerta no seu celular para lembrá-lo sobre a data das próximas manutenções. Como é um serviço que nem sempre é realizado diariamente, o risco de esquecimento é grande.

Criar relatórios de controle

De nada adianta você realizar a manutenção preventiva se não criar relatórios dos problemas detectados e como eles foram solucionados, correto?

Crie um documento e coloque as especificações relatadas em cada manutenção de aparelho, para que, na próxima, os erros anteriores não voltem a acontecer ou sejam remediados de maneira mais eficaz. Guarde e compartilhe este histórico de relatórios.

Como você pode perceber, fazer a manutenção preventiva dos seus equipamentos pode te poupar grandes dores de cabeça no futuro. Portanto, cuide de seus aparelhos! Eles são parte fundamental do patrimônio da sua empresa.

manutenção preventiva

3 razões para fazer manutenção preventiva nos equipamentos da empresa

Todo investimento em equipamentos precisa levar em conta o cuidado posterior à sua aquisição. Para que isso seja feito, é necessário que haja manutenção constante, garantindo assim sua confiabilidade para o uso.

Muitas empresas já perceberam a importância da manutenção preventiva. Esta prática apresenta inúmeras vantagens tanto para a empresa, quanto para os colaboradores que estão em contato com o equipamento. Afinal, investir em prevenção é menos oneroso do que solucionar um problema.

Abaixo, listamos algumas razões para que as empresas entendam a importância de fazer a manutenção preventiva dos equipamentos.

Manutenção preventiva X Manutenção corretiva

As empresas, de uma maneira geral, trabalham com dois tipos de manutenção em seus processos: a preventiva e a corretiva.

A primeira diz respeito aos cuidados que devem ser tomados enquanto os equipamentos estão em pleno funcionamento. É a observação criteriosa para que os defeitos deixem de ocorrer.

Já a segunda entra em campo para solucionar algum contratempo que já está prejudicando a rotina da empresa. Trata-se do conserto das máquinas que apresentam algum defeito.

No universo corporativo, é fundamental trabalhar com ambos os processos. No entanto, empresas que já adotam rotinas preventivas em sua rotina acabam sendo mais bem-sucedidas em seus processos.

Em relação aos custos, a manutenção preventiva estabelece antecipadamente valores fixos e períodos determinados para que sejam realizados os serviços, pensando sempre em otimizar os processos.

Já a corretiva é imediata. Ela possui prazos curtos e impacta muitas vezes a continuidade dos trabalhos. Como não está prevista, ela implica mais gastos caso algum equipamento quebre ou precise de novas peças, por exemplo.

Evitar danos ao equipamento

A principal razão pela qual é fundamental fazer a manutenção preventiva nos equipamentos é melhorar a performance destas máquinas durante sua vida útil.

Por exemplo, quando falamos em aparelhos que controlam a entrada e a saída das pessoas, como o registro digital de ponto(REP), o momento em que algum tipo de dano no equipamento ocorre, além de o conserto demorar um pouco, impactando nas rotinas da empresa, o custo é mais elevado tendo, muitas vezes, que substituir o aparelho. Hoje, acontece de muito de nossos clientes terem problemas com o acúmulo de picotes de papel que ficam na cabeça de impressão, por exemplo. 

O acompanhamento constante do funcionamento da máquina é essencial para permitir que sua eficiência seja a máxima possível, tanto em relação aos seus aspectos internos, quanto à capacitação dos funcionários que a utilizam.

Otimizar a utilização do equipamento

Outro benefício de se investir em manutenção preventiva é otimizar as operações que fazem uso dos equipamentos. É preciso ter o controle do consumo de energia, da capacitação dos trabalhadores e dos resultados obtidos.

Nos Relógios de Ponto, por exemplo, é imprescindível se preocupar com a prevenção de possíveis problemas. Caso esta não seja uma prática na sua empresa, você pode estar lidando com um sistema lento, ineficaz e custoso.

Para saber mais sobre as possibilidades de manutenção nesses equipamentos, clique aqui.

Cada empresa tem sua própria estratégia de manutenção. Entretanto, empresas que otimizam seus processos por meio de manutenções preventivas estão um passo à frente.

manutenção preventiva

Gestão de equipamentos: como prevenir problemas

Toda empresa está sujeita a sofrer com problemas referentes à infraestrutura de Tecnologia da Informação. Estes desafios podem ser desde um simples contratempo com um computador que travou até falhas no sistema de segurança que impedem o funcionamento adequado das catracas, por exemplo.

Muitas vezes, esses problemas podem ser evitados, desde que sejam tomadas algumas medidas de prevenção. No post a seguir, vamos falar mais sobre esse assunto, oferecendo algumas dicas para melhorar sua gestão de equipamentos. Confira!

Manutenção preventiva

Quando o assunto é a gestão de equipamentos, um dos aspectos principais deve ser a manutenção preventiva. Muitos gestores, infelizmente, ainda acreditam que ela é apenas um ônus para a empresa e só eleva ainda mais os custos.

Entretanto, essa visão é muito equivocada. As manutenções preventivas ajudam a encontrar possíveis causas de falhas e resolvê-las antes que se tornem problemas maiores, mais complexos e mais onerosos.

Ou seja, os custos com a manutenção preventiva ainda são bem menores do que os reparos de emergência. Esta manutenção funciona como uma prevenção de problemas.

Eliminação de falhas e defeitos

Como dissemos, a manutenção preventiva ajuda a encontrar falhas precoces que poderiam se tornar grandes problemas em longo prazo.

Para melhorar a sua gestão de equipamentos, não basta realizar as manutenções e detectar os problemas. É preciso também atuar para eliminar essas falhas e defeitos que poderiam tomar proporções maiores e impactar ainda mais suas operações.

Treinamento de usuários

Outro ponto importante na gestão de equipamentos e prevenção de problemas é o treinamento e a capacitação dos usuários com relação à utilização adequada das ferramentas de trabalho.

Muitas vezes, os defeitos têm origem no manuseio incorreto dos equipamentos. Estas práticas podem resultar tanto em problemas no sistema e nos softwares, como nos próprios equipamentos.

Ciclo de monitoramento

Para garantir uma gestão de equipamentos ainda mais adequada e eficiente, o ideal é realizar ciclos de monitoramento para acompanhar tanto os resultados das manutenções preventivas, quanto a aplicação do treinamento dos funcionários.

Isso é ainda mais importante quando há a troca de equipamentos por modelos mais atuais ou durante a entrada de um novo colaborador na empresa. Ambos os casos representam situações em que a capacitação dos funcionários pode não ter ocorrido.

Suporte técnico

Ao menor sinal de falha, consulte o suporte técnico da empresa fornecedora dos equipamentos e do software. Em muitos casos, pode ser algo simples de se resolver, mas que acaba se tornando um problema maior devido ao tempo de espera do prestador.

São algumas medidas simples que podem aprimorar a sua gestão de equipamentos. Assim, elas evitam que eles apresentem problemas e que prejudiquem as atividades da empresa.

No artigo de hoje, apresentamos apenas algumas delas. Mas, cabe a cada gestor avaliar o que mais se encaixa em sua empresa e aplicar as soluções mais adequadas.

Algumas dessas medidas já são tomadas no seu negócio? Como é feita a gestão de equipamentos e a prevenção de problemas? Compartilhe nos comentários quais são suas experiências e quais são suas opiniões sobre esse assunto.

manutenção preventiva

Como um software de gestão otimiza o trabalho do time de RH

Dentre os setores que mais podem se beneficiar de soluções de tecnologia integrada está o RH – cujos gestores se veem sempre diante de desafios como a constante necessidade de implementar controles de ponto eficientes e potencializar as ferramentas de gestão de suas equipes, para monitorar e melhorar desempenhos e evitar perdas de produtividade ou confiança.

Neste ponto, um software de gestão se caracteriza como uma excelente opção para otimizar o trabalho do time de RH e trazer maior benefício à rotina de todos. Quer saber melhor quais são as vantagens de seu uso? Acompanhe a seguir:

1. Controle mais eficiente de horários e colaboração de funcionários

Soluções de automação de controle do ponto e acesso ajudam a supervisionar de forma mais eficiente a movimentação e atividade de pessoas, auxiliando na gestão. Um software configurável, que de antemão permita ajustar datas, feriados, períodos de abono, bancos de hora e compensações, intervalos de refeição, horários flexíveis de acordo com os dias da semana, programação de várias escalas de trabalho, licenças e isenções de ponto, com certeza torna mais prática a rotina, reduz índices de erro por registros manuais, facilita relatórios de análise e ajuda a controlar ausências, férias, faltas (inclusive otimizando o cadastro de justificativas) e organizar toda a participação dos colaboradores.

Também ajuda a computar melhor viagens a trabalho, reuniões e serviços externos e contribui para que não haja desajustes nem atrasos de pagamentos, bonificações ou qualquer outro problema que possa acarretar prejuízos trabalhistas ou dificuldades em confrontar fatos e documentações inerentes ao setor.

2. Aumento significativo da produtividade

Conhecendo as políticas de fiscalização e controle de ponto da empresa, os funcionários intuitivamente produzirão mais, fiscalizarão melhor seus próprios horários, sentindo-se motivados por saber que o controle é organizado e que serão devidamente recompensados conforme seu comprometimento, não correndo o risco de trabalharem horas com a incerteza de acumulá-las em banco ou receber, por exemplo. A empresa também consegue exigir mais, responsabilizar e estimular maior envolvimento tendo dados a alegar e também podendo verificar quem realizou determinada tarefa e quando, sendo que a própria implementação do sistema em si ajuda na conscientização das equipes, uma vez que um técnico especializado comparece ao local para fazer a folha de ponto do cliente e orientar todos os funcionários sobre o uso correto dos controles e o funcionamento do software, ajudando para que todos se ajustem ao sistema.

3. Maior confiabilidade às informações

Informações registradas de forma automatizada são inegavelmente mais confiáveis e menos suscetíveis a falhas, além de poderem se integrar a configurações automáticas para serem convertidas em diversos formatos de folha de pagamento e parametrização de conteúdos, o que garante maior adaptação às diferentes necessidades das empresas.

A integração ponto e folha, por exemplo, é uma enorme vantagem por ser uma característica ajustável do software de acordo às demandas de cada organização, permitindo a alteração de relatórios e layouts para importação das informações segundo cada caso e viabilizando sim a integração com folhas de pagamento, o que otimiza bastante os esforços de RH e até reduz custos operacionais.

Além disto, a transferência de dados entre diversos tipos de folha de pagamento e qualquer relógio de ponto assegura a idoneidade e integridade de todos os registros, sem contar que métodos informatizados aumentam a confiabilidade em relação a formulários, assinaturas e fichas de papel por serem além de mais pontuais e sincronizados com demais sistemas de controle que não podem ser manipulados por qualquer pessoa, também evitarem rasuras, perdas ou danos físicos que comprometam seu entendimento.

4. Ajuda nas avaliações de desempenho

Acompanhar os horários, tempo de permanência, entrada e saída de seus colaboradores em determinados setores, unidades ou áreas da empresa, é algo que ajuda a obter indicadores importantes sobre o nível de atividade deles (interação, frequência, intensidade) e extrair avaliações mais exatas de seu desempenho.

O gestor também analisa dados concretos, provados e registrados sobre a participação de seus colaboradores muitas vezes em tempo real, sendo que com o software é possível visualizar status automáticos de cada um deles em sua tela e a partir inclusive de dispositivos móveis e portabilidade, o que aumenta o controle.

5. Com um software de gestão, ganha-se agilidade nos processos

Com as informações mais no jeito, sem perder tempo em levantar, coletar, analisar, e montar planilhas ou relatórios sobre entrada, saída, horas extras e demais ocorrências importantes, o RH consegue agilizar sua rotina, fechar folhas de pagamento de forma mais rápida e segura, calcular horas extras e encargos com mais facilidade e em menor tempo e atender a todas as demandas com mais precisão.

E então, foi possível entender como a ajuda de um software de gestão pode fazer toda a diferença na rotina de trabalho de seu time de RH? Já utiliza alguma estratégia como essa em sua empresa?

Software IKPonto

Deixe um comentário, compartilhe conosco!

O uso de folha de ponto é um retrocesso?

Não é comum vermos pessoas andando em carruagens no trânsito das grande cidades, e o motivo para isso não é a antipatia dos cavalos ou a incompetência dos cocheiros.

A razão para a extinção das carruagens é óbvia: carros são mais velozes, confortáveis, eficazes e bonitos.

Este é um bom exemplo para entender o processo pela qual as tradicionais folhas de ponto estão passando. Elas, assim como as carruagens, nos serviram por muito tempo, mas parecem incapazes de atender às demandas da modernidade.

Veja a seguir 3 fatores que tornam a folha de ponto a mais nova candidata ao museu:

Folha de ponto: simples, mas imprecisa

As clássicas folhas de ponto têm o atrativo da simplicidade (tudo que é mais fácil parece ser melhor, certo?), mas também possuem uma característica perigosa: a imprecisão.

Como garantir que os dados lá registrados não possuem nenhuma margem de erro? Como confiar plenamente em um sistema que depende inteiramente do esforço humano? Uma folha de ponto não pode ser interrogada, assim como não pode garantir com precisão os dados que ilustra.

Em uma empresa que se leva verdadeiramente a sério e pretende crescer, imprecisões podem custar muito caro. Qual preço você está disposto a pagar por uma delas? Quão confiável pode ser uma simples folha de ponto?

Folha de ponto: simpática, mas frágil

No mundo ideal, todos podem confiar plenamente nas informações colocadas por seus funcionários num pedaço de papel. Na Terra, porém, tal confiança cega pode acarretar perigos.

Ao contrário dos modernos sistemas eletrônicos de registro (que não podem ser manipulados), as simpáticas folhas de ponto estão suscetíveis a qualquer tipo de malícia ou idoneidade.

A folha de ponto não pode dizer com exatidão o horário no qual o funcionário foi almoçar e voltou, e tampouco pode se defender de adulterações das quais costuma ser vítima.

E, antes que você prefira simplesmente abrir mão deste perigo e abolir seus controles de ponto, saiba que a Justiça obriga empresas com ao menos 10 funcionários a possuir esta ferramenta.

Folha de ponto, fonte de susto

Ora, uma empresa que delega um papel importante a um instrumento comprovadamente impreciso e frágil está vulnerável a sustos e estes podem ser o produto final de uma aposta arriscada.

Em suma: quem planta comodismo, pode colher decepção.

Muitos empregadores têm sido surpreendidos por ações judiciais de ex-empregados que se baseiam em informações imprecisas existentes em folhas de ponto e se veem reféns deste instrumento clássico (como a carruagem), mas pouco sólido.

Sistemas de ponto eletrônicos são à prova de sustos, visto que funcionam de forma 100% digital, atuando como norte da bússola, e não se submetendo ao papel de “mapa do tesouro”.

No fim, você escolherá como encarará esta Era Digital. As opções são claras: nadar contra a maré ou fazer o vento soprar a seu favor.

E você? Já passou por algum apuro envolvendo folhas de ponto? Tem dúvidas acerca de sistemas de ponto eletrônicos? Compartilhe conosco sua experiência deixando um comentário logo abaixo deste artigo!

Projeto para controle de ponto

Entenda a importância do uso de catracas nas academias

Academias de ginástica costumam ser lugares muito movimentados. Com pessoas entrando e saindo o tempo todo, fica realmente difícil estabelecer uma maneira para mensurar essa frequência de maneira eficiente, considerando os dados que devem ser coletados visando análise e planejamento do setor administrativo.

Da mesma forma, é necessário ter uma atenção especial à segurança, evitando riscos maiores. Sendo assim, a instalação de catracas acaba sendo a melhor solução para empreendedores desse tipo de negócio.

Confira, a seguir, as vantagens de catraca para academias.

Garantia de maior segurança

Em uma academia é fundamental pensar em segurança. Primeiro porque os alunos precisam se sentir confortáveis, uma vez que tendem a deixar seus pertences, como bolsas e relógios, dentro do estabelecimento enquanto estão treinando. Segundo, porque você mesmo pode estar sendo lesado quando permite a entrada de qualquer um no local.

Com as catracas instaladas, você tem uma forma de impedir a entrada de pessoas estranhas no seu estabelecimento, evitando a presença de desconhecidos que não pagam para treinar, bloqueando inadimplentes (e evitando o constrangimento de ter que perseguir alunos e cobrar a dívida) e evitando a presença de possíveis bandidos que venham a colocar em risco o seu patrimônio.

Frequência

Não ter um bom trabalho de dados com seus alunos pode significar fracasso comercial. É necessário saber mais sobre suas rotinas para saber se tudo está dentro do esperado ou não.

Nesse caso, a instalação da catraca permite que você controle a frequência dos matriculados. Com esses dados em mãos, é possível acompanhar quantas vezes determinada pessoa está indo à academia por semana, assim como seus horários.

Essas informações são extremamente úteis tanto para o professor, que pode elaborar um plano de treino mais efetivo, quanto para a equipe de planejamento, que pode usar essas informações para trabalhar a estratégia da academia, destinando um número maior de profissionais para os horários de pico, por exemplo.

Serviços eventuais

Não é somente de pessoas que querem se exercitar que vive uma academia. Invariavelmente, pessoas que prestam serviços eventuais também acabam entrando e, se não houver o devido controle, elas podem ser confundidas com invasores.

Sendo assim, serviços eventuais como limpeza e manutenção dos equipamentos podem ser monitorados de modo a impedir que qualquer pessoa entre no ambiente sem a devida autorização. A catraca é a melhor forma de controlar o acesso das pessoas ao ambiente, assim como sua frequência.

É realmente necessário?

A grande vantagem de se instalar catracas na academia é que elas garantem dois benefícios em um só: além de oferecer bloqueio físico, elas permitem uma eficiente coleta de dados. Isso contribui não só com a segurança do ambiente, mas também com a parte estratégica do seu negócio, podendo gerar maiores lucros e sucesso para o empreendimento. Hoje em dia existem diferentes modelos capazes de identificar pessoas, como cartão de código de barras, cartão proximidade, ou biometria. Todos eles são muito eficientes e fazem toda a diferença para as empresas.


E então? Gostou do nosso artigo? Comente em nosso post e diga o que achou!

Conheça a importância do controle de ponto do colaborador

A limitação da jornada de trabalho é direito constitucional dos trabalhadores urbanos e rurais, também previsto na CLT — Consolidação das Leis do Trabalho. No entanto, a própria lei estabelece exceções, casos em que será devida remuneração pelas horas extras de trabalho prestadas pelo colaborador.

Diante desse cenário — e considerando que, em sede judicial, a dúvida reverterá em favor do trabalhador — é fundamental que o empregador estabeleça mecanismos capazes de controlar o tempo de jornada dos funcionários, a fim de evitar conflitos jurídicos futuros.

Daí a importância do controle de ponto do trabalhador. Afinal, interesses recíprocos estão em jogo: o direito do trabalhador e a segurança do empregador. Quer saber como implantar um sistema de controle de ponto eficiente? Continue lendo!

Normas legais e segurança jurídica

A lei exige o controle de ponto para as empresas que possuem mais de 10 colaboradores, seja ele manual, mecânico ou eletrônico. Contudo, cabe ao empregador, em qualquer situação, controlar e fiscalizar a jornada de trabalho de seus empregados para minimizar o risco de prejuízos.

Isso porque, de acordo com a lei, a jornada de trabalho não deve exceder 8 horas diárias e 44 horas semanais. A exceção permite até 2 horas suplementares de trabalho, desde que cada hora seja remunerada com pelo menos 50% a mais do valor da hora normal, em dias de semana, e com pelo menos 100% a mais em domingos e feriados. Além disso, é preciso que haja acordo escrito entre empregador e trabalhador ou contrato coletivo de trabalho.

Sendo assim, o controle oferece segurança jurídica para o empregador, uma vez que, caso seja acionado pela justiça em virtude de alguma reclamação trabalhista, poderá fazer prova da jornada de trabalho de seus funcionários, sob pena de ficar sujeito ao pagamento de horas extras, multas, honorários advocatícios etc.

Vale lembrar que os empregados domésticos também conquistaram o direito à remuneração pela hora extra trabalhada. Com isso, fica evidenciado que o controle de ponto, embora seja obrigatório apenas para empresas com mais de 10 empregados, mostra-se fundamental em qualquer relação de trabalho, inclusive doméstico.

A eficiência no controle de ponto do trabalhador

A lei estabelece que o controle de ponto pode ser manual, mecânico ou eletrônico. Porém, é fácil constatar a precariedade de um sistema de controle de ponto manual, não é verdade? Para garantir a segurança da relação de trabalho, o sistema de controle de ponto biométrico tem se mostrado como uma solução eficiente.

Nesse sentido, é importante destacar que o sistema eletrônico deve contar com relógio de ponto homologado pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), e a identificação biométrica oferece maior segurança e agilidade ao processo de controle e fiscalização. As informações são armazenadas por meio de um software.

A InfoKings possui um sistema de controle de ponto biométrico personalizável onde torna a relação de trabalho mais clara e automatiza a fiscalização da jornada de trabalho dos funcionários, trazendo benefícios recíprocos, uma vez que dispensa a supervisão de ponto do trabalhadores. Com isso, evitam-se conflitos jurídicos de cunho trabalhista e suas consequências.

Além, é claro, da redução de tempo e custo, já que esse tipo de sistema é capaz de integrar os eventos do ponto: faltas, atrasos, horas extras, adicional noturno, saídas antecipadas e excesso de intervalo de refeição. Tornando mais eficaz o fechamento do ponto, de maneira a evitar também erros de digitação. Você já imaginou uma empresa com 500 funcionários ter que digitar evento por evento para cada  funcionário? Pois é, um sistema de ponto integrado a uma folha de pagamento permite reduzir e muito esse tempo de digitação.

E você, tem dúvidas a respeito da implantação de um controle de ponto biométrico? Então deixe sua pergunta nos comentários!

Conheça as 5 vantagens do ponto biométrico

Uma das tecnologias que vem sendo usadas pelas empresas para substituir os sistemas de cartão, relógio de ponto ou controle de ponto manual é o ponto biométrico. O sistema utiliza recursos biológicos em mecanismos de identificação, como a impressão digital de um dedo. Essa se torna a “assinatura” do funcionário: servindo como controle de entrada e saída da empresa, bem como horários de almoço e intervalos. A praticidade e a segurança que esse sistema oferece são praticamente incomparáveis às demais opções. Mas se ainda assim você tem dúvidas se deve ou não instalar o ponto biométrico na sua empresa, confira as 5 vantagens que ele pode oferecer!

Não é necessário memorizar senhas

Para acessar o ponto biométrico, basta usar a impressão digital — também há aparelhos que funcionam através da íris do olho ou por voz, mas são mais incomuns. Esse procedimento eficaz elimina a necessidade de o funcionário precisar usar senhas de acesso e, portanto, evita também as chances de elas serem esquecidas pelas pessoas.

Elimina o problema de esquecimento de cartões

Em uma empresa com muitos funcionários, a probabilidade de alguém esquecer o cartão ponto é alta. Esse problema leva algum tempo para ser solucionado, pois o controle precisa ser igual para todos. O ponto biométrico elimina a necessidade de o funcionário ter que sempre portar o cartão magnético, todos os dias, para poder entrar e sair da empresa sem problemas. É uma questão a menos para a empresa se preocupar, evitando perda de tempo cada vez que alguém esquecer o cartão em casa.

Evita fraudes no registro do ponto

As características biológicas usadas no ponto biométrico são pessoais e intransferíveis. Portanto, não há chances de uma pessoa se passar por outra para “bater ponto”. Essa é uma das garantias para a empresa que utiliza o ponto biométrico como maneira de controlar e autenticar a entrada e saída dos seus funcionários. Ele exige a presença física da pessoa para fazer esse controle e ninguém pode substituí-la ou se passar por ela.

Praticidade e segurança

Uma das vantagens do ponto biométrico é sua praticidade e facilidade de acesso. Não tem como negar: não precisar assinar ponto todos os dias ou carregar e passar o cartão magnético é uma praticidade tanto para o funcionário quanto para o empresário e para o departamento de recursos humanos. A outra grande vantagem é a segurança que ele oferece para a empresa, pois não há maneiras de uma pessoa não cadastrada no sistema entrar na empresa sem autorização. Isso evita muitos problemas com a entrada de pessoas indesejadas ou que apresentem algum risco para a empresa.

Excelente custo-benefício

Pelas vantagens que oferece, o ponto biométrico tem um custo acessível às empresas. Com um sistema que oferece segurança, praticidade e que evita desperdício de tempo e dinheiro (com cartões magnéticos perdidos, por exemplo), é possível ver claramente que o investimento vale a pena.

A Info Kings indica o ponto biométrico como uma alternativa que agrega tecnologia, segurança, praticidade e economia de tempo para as empresas.

Projeto para controle de ponto

O que caracteriza o abandono de emprego?

Você certamente já ouviu falar do famoso “abandono de emprego”, mas como saber quando ele realmente acontece?

Quais fatores precisam se reunir para que a justiça defina o sumiço do seu funcionário como um abandono? Como identificar um abandono de emprego sem precisar ficar com a “pulga atrás da orelha”?

É o que você vai descobrir agora:

30 faltas + intenção = abandono de emprego

Embora a CLT não estipule um prazo determinado para a configuração do abandono de emprego, existe um consenso jurídico de que tal infração ocorre após o empregado se ausentar do trabalho por 30 diasconsecutivos.

Antes de enquadrar um de seus funcionários, porém, você precisa ficar atento a um aspecto: a justiça apenas considera “abandono de emprego” a falta deliberada, ou seja, a ausência na qual o empregado está plenamente consciente de suas obrigações, mas não pretende mais voltar ao trabalho.

Caso seu subordinado esteja há 30 dias sem aparecer na empresa porque está internado em estado grave num hospital ou por outro motivo que possa ser considerado “de força maior”, a tese do abandono de emprego não poderá ser aplicada.

Abandono de emprego é motivo de demissão por justa causa?

Sim! É consenso entre os juízes que o funcionário que abandona seu emprego deve ser dispensado por justa causa e, portanto, perderá direitos como:

-> Aviso prévio

-> FGTS e sua multa de 40%

-> Seguro-Desemprego.

Configurado o abandono de emprego, nada pode fazer com que o indivíduo recupere o direito de receber os benefícios acima citados.

Quem abandona o emprego tem direito a receber algo?

Contrariando todos os mitos existentes, a resposta também é sim. O abandono de emprego não faz com que o trabalhador perca seus direitos básicos. São eles:

-> Saldo salarial

-> férias vencidas + 1/3

-> 13° salário, inclusive o proporcional

Os três itens acima precisam ser honrados por qualquer empregador, independente das circunstâncias da demissão. Caso contrário, mesmo tendo abandonado o posto, o ex-funcionário terá o direito de acionar juridicamente a empresa e, a depender da decisão do juiz, poderá exigir danos materiais, morais, e outros.

“Meu funcionário abandonou o emprego, o que devo fazer?”

Caso algum de seus colaboradores já tenha se ausentado por mais de 30 dias, é aconselhável que você lhe envie uma carta oficial, anunciando a justa causa e convocando-o para receber o que lhe é devido.

Caso os 30 dias ainda não tenham se completado, envie uma carta intimando-o a reassumir seu lugar antes que o abandono de emprego se caracterize e explique as consequências de seu não comparecimento.

Em momentos de dúvida, lembre-se das duas perguntas-chave que te ajudarão a identificar o abandono de emprego:

1) Seu funcionário está faltando há mais de 30 dias?

2) Tais faltas são injustificadas e a decisão dele é não mais voltar ao trabalho?

Se ambas as respostas forem “sim”, prepare os papéis da demissão: o abandono de emprego acaba de se configurar.

E você? Já presenciou algum caso de abandono de emprego? Não deixe de compartilhar sua experiência conosco, deixando um comentário logo abaixo deste artigo.

Uma boa ideia para se prevenir contra possíveis abandonos e monitorar a frequência de todos os seus empregados é instalar um sistema de controle de ponto e nunca mais ser surpreendido!

Afinal, o que é biometria?

Com certeza, você já ouviu falar na biometria como um dos métodos mais seguros de identificação de pessoas, não é verdade? O mecanismo já é adotado por diversos estabelecimentos que necessitam cada vez mais de precisão no reconhecimento dos indivíduos, como agências bancárias, autoescolas, academias, bem como as empresas que pretendam estabelecer o controle de ponto eficiente de seus funcionários.  Leia o post a seguir e saiba mais sobre o tema.

O que é biometria?

A biometria é um estudo das características biológicas e comportamentais de cada pessoa, onde o corpo funciona como uma senha. Trata-se de uma medição conforme sugere a palavra: bio (vida) + metria (medida).

Cada pessoa é única e apresenta características singulares e, por essa razão, o sistema biométrico é utilizado para o reconhecimento de indivíduos, acesso a lugares restritos ou a dados e aparelhos, e até mesmo para identificação criminal, de forma segura e eficiente. Contudo, nos dias atuais, esses sistemas são utilizados rotineiramente, principalmente por grandes empresas.

Como funciona?

O processo de identificação de um sistema biométrico é relativamente simples e tem como principais componentes a captura, a extração e a comparação de imagens. No entanto, para que o sistema funcione corretamente é necessário o auxílio de algumas ferramentas, como um computador, um scanner ou sensor para captar as imagens nítidas e em alta resolução e um software capaz de analisar as imagens captadas e comparar com as informações contidas nas bases de dados para, então, indentificar a pessoa.

Conheça os diferentes tipos de biometria física

Existem alguns sistemas de leitura biométrica disponíveis, uns mais eficientes outros menos, mas cada um consegue detectar características físicas únicas de cada pessoa que servem como senhas para controle de acesso ou reconhecimento de indivíduos. Veja os exemplos a seguir.

Impressão digital – esse é um dos sistemas de identificação biométrica mais comuns, o leitor capta as linhas da impressão digital e compara com a informação no banco de dados.

Retina – a retina é uma característica imutável, e esse sistema costuma ser utilizado em sistemas de alta segurança, já que analisa a formação dos vasos sanguíneos no fundo dos olhos que estão relacionados com os sinais vitais de uma pessoa.

Geometria da mão – é um método bastante utilizado, principalmente devido a sua agilidade, para analise  da estrutura, tamanho e posição da palma da mão da pessoa, portanto, um meio menos seguro e eficaz que a impressão digital.

Reconhecimento de voz – por não se tratar de uma característica física imutável, afinal, as pessoas passam por alterações na estrutura oral, esse mecanismo pode ser falho. A analise leva em conta a gravidade, sonoridade e sinais agudos da voz.

Identificação facial – nesse caso, a identificação ocorre através da leitura dos traços do rosto do indivíduo. Devido ao seu alto custo e baixa confiabilidade, é um dos recursos menos utilizados.

E você, esclareceu suas curiosidades sobre o que é a biometria? Conhece algum outro tipo de biometria física interessante para compartilhar com a gente? Então, participe! Deixe seu comentário.